Agradecimento Público Revista Mão na Massa

São Paulo, agosto de 2008.

Ilmo.Sr Caio e Pascoal

Acabo de voltar do Japão.

Lá, e eu já saí daqui com essa vontade, contei a todos o motivo de minha viagem. Queria celebrar com todos a minha premiação. Eu estava lá por causa do reconhecimento de minha arte. Minha alegria era imensa.

Nas vésperas de minha viagem decidi fazer miniaturas de meu trabalho e levá-las junto. Imaginei que isso facilitaria o meu intento.
Recém chegada, depois de poucos dias no Japão, estabeleci o seguinte roteiro de apresentação: logo ia contando que era brasileira, mostrava a fita verde-amarela, o “pin”, símbolo das comemorações do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil, ambos atados à minha bolsa, depois, com muita agilidade, tirava de dentro dela o Diploma de minha premiação (já traduzido), contava do bilhete aéreo da ANA – All Nippon Airways, e no auge da surpresa dos meus interlocutores, delicadamente, para diminuir o suspense, de uma “sacolinha” surgiam três miniaturas de meu trabalho, que sempre e invariavelmente andavam comigo.

A atenção concedida pelos meus interlocutores me surpreendia. Eu era sempre correspondida em meu esforço de contar minha história. O diálogo que se estabelecia transcendia a origem de cada um de nós, ia além das palavras, já que nisso, pouco tínhamos em comum. Então, mesmo sem saber japonês, fiquei confiante, logo me invadiu um sentimento de aconchego como que em minha própria casa. Todos eram muito gentis, calorosos, generosos amorosos e solícitos… Pude me soltar aos ventos de minh’alma, e aconteceu d’eu ser feliz.

Eu estava lá por causa do reconhecimento de meu trabalho em cerâmica. A cerâmica me levou e ela me receberia na volta ao Brasil. Assim que eu chegasse, também como parte das comemorações do Centenário, peças minhas estariam sendo expostas no Banco Real junto com os grandes ceramistas, na exposição “O Japão Em Cada Um De Nós”.

Minha alegria ainda é imensa. Quero continuar celebrando.

Sendo assim decidi vir á publico para agradecer a oportunidade que tive de realizar uma viagem inesperadamente deslumbrante.

Visitei o Japão.

Não fui apenas turista, mas um ser humano disposto e aberto a compartilhar e comungar uma vivência que será sempre um ponto luminoso na minha existência…Tão forte que até parece ter sido um devaneio.

Convém ressaltar o quanto fiquei impressionada com a ANA – All Nippon Airways, aeronave espaçosa, alimentação farta para agradar a todos os paladares, bebidas à vontade, aceso a frutas e petiscos durante todo o vôo, nada menos do que 15 horas de duração onde a higiene é questão de honra. Isso, sem falar das comissárias de bordo, impecavelmente trajadas com elegância, sempre, com um sorriso, prontas a nos atender ao menor gesto do passageiro.
A caminho do Japão, eu não sabia que já estava em terras nipônicas ao embarcar nessa aeronave; mas na volta entendi o porquê da excelência da ANA, a All Nippon Airways é genuinamente Japonesa.

Nadia Saad.

Atêlie Matéria da Terra - Esculturas e Cerâmicas - cel.: +55 11 9915 9910
Copyright 2017 - Nadia Saad - Todos os direitos reservados