Artigo do Estado de S. Paulo – Argila como terapia

segunda-feira, 5 de outubro de 2009, 18:13

Para a artista plástica Nadia Saad, além de obra-prima, material é terapêutico

Para a artista, a argila 'acolhe tudo, mas não aguenta desaforo e impõe respeito'

Psicóloga de formação, a artista plástica Nadia Saad é totalmente envolvida com o material que dá forma a seus trabalhos: a argila. Essa massa maleável está presente no seu dia a dia e é com reverência que ela conta como descobriu a arte da cerâmica na faculdade, ao perceber ali uma opção de terapia aos pacientes que atendia na época. Acabou pegando gosto e não parou mais. “A argila acolhe tudo, mas não aguenta desaforo e nos impõe respeito. Em um primeiro momento, pode-se amassar, dobrar. Mas chega uma hora em que ela dá um basta e se trinca”, filosofa. “Meu fascínio pela matéria-prima tomou uma tal dimensão que, aos poucos, tornei-me cativa”, admite. Como boa psicóloga, ela continua fazendo a relação entre a argila e a vida. “A argila me ensinou sobre limites e como lidar com as frustrações. Muitas vezes tenho uma expectativa em relação a uma peça e quando a retiro do forno vejo que não era nada daquilo. E, no entanto, o outro pode achar que aquilo é belo.” Com mais de 20 anos de dedicação à arte da cerâmica, Nadia conta que, no início, fazia seus experimentos muito presa às técnicas, em especial de influência japonesa. “Aos poucos, passei a me libertar”, confessa. Nadia conta que, no início, seu ateliê ocupava apenas a garagem da sua casa, na Vila Mariana. e, ainda assim, o dividia com três amigas. “Entraram outras pessoas, até que todos foram embora e eu fui a única que continuou. Passei a participar de exposições e a cerâmica deixou de ser um passatempo. ” A essa altura, o ateliê, chamado Matéria da Terra, já havia tomado conta da casa, com ferramentas e fornos na garagem e showroom nos demais ambientes. Suas primeiras peças eram utilitários, vendidos em bazares. Hoje, Nadia cria esculturas inspiradas em planetas. “No início, as pessoas achavam que eram flores, mas, na verdade, era Saturno com seus anéis”, lembra a artista. As esferas de cerâmica são o tema principal de seu trabalho, ao lado de pratos e garrafas. A maioria de suas esculturas apresenta uma mescla de tons cujo aspecto remete a veios de mármores e granitos. Nadia explica que são argilas de cores diferentes, amassadas e torneadas juntas, e que resultam neste efeito estriado, caracterizando sua produção artística.

Yara Guerchenzon,
O Estado de S. Paulo

Link:http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos,argila-como-terapia,446281,0.htm

Atêlie Matéria da Terra - Esculturas e Cerâmicas - cel.: +55 11 9915 9910
Copyright 2019 - Nadia Saad - Todos os direitos reservados